Bye, bye Saquaquá! o/

Mais um Carnaval que se acaba e também minhas últimas férias de verão antes de acabar a faculdade. Só agora que parei pra pensar nisso! Meu Deus… E o Sol, filho de uma boa mãe, nem pra aparecer pra mim hoje mais uma vez. Choveu de novo. O dia todo. Mas à noite deu pra sair e ver a banda passar cantando coisas de amor sem ser atropelada pelas multidões de travestis mal montados e homens-camarão (lê-se: aquele tipo de homem que, tirando a cabeça, o resto aproveita-se muito bem, obrigada).

Saibam que deixo Saquarema com toda a revolta do meu ser. POR QUE CARGAS D’ÁGUA eu atraio tanta chuva? Quinze dias de chuva em Curitiba, cinco aqui e, quando voltar pra casa, aposto que vai chover até domingo. Na segunda, pra ir pra faculdade, vai abrir um sol desgramento e vai juntar todo o vapor saindo do asfalto com o Transcol lotado e o meu desespero de uma crise existencial básica de início de período, provavelmente eu vou derreter, meu mal-humor irá desabrochar como milhares de espinhas gritando na minha cara, mas eu tô bem. Eu tô legal. Só desejo a mim (e a quem cruzar meu caminho nesse dia apocalíptico) sorte.

Isso foi o máximo de sol que tivemos (contando com a tentativa de deixar tudo menos cinza com uma edição tosca usando o Photoscape).

março 9, 2011 at 3:31 am Deixe um comentário

Mais restart

Ok. Continuando o que comecei ontem… Eu vim passar o feriado de carnaval na casa de um primo em Saquarema, no Rio de Janeiro. Certa de que o estado símbolo de sol, praia e gente bronzeada me agraciaria com seu cenário digno de novela do Manoel Carlos, fiquei feliz da vida imaginando todas as fotos e os níveis de melanina da minha pele aumentando vertiginosamente. MAS choveu. Choveu muito, minha gente. Daí eu resolvi voltar a escrever, já que não tinha mais nada pra fazer mesmo e que era uma coisa que eu planejava há bastante tempo.

Hoje (como já passa das 02:00h da manhã, isso foi ontem então) a targuetada carioca se reuniu com a capixaba em um churrasco com muitos Targuetas que não eram vistos juntos há aaaaaanos e anos. Correu tudo bem, tudo legal, até o sol deu o ar da graça no fim da tarde. Foi uma confraternização com direito a conferência (mal sucedida devido à péssima qualidade do sinal 3G neste lugar) com Xexa, que tá morando em Curitiba city, emoções, risadas, lágrimas e muita comelança, lógico.

Targueta's

Até aí, beleza. Família feliz, a noite prometia ser tranquila, afinal de contas, a muvuca é só no centro da cidade e nós estávamos no aconchego do lar, certo? Claro que não! Erradíssimo! Pois eis que surge a ideia de sairmos para visitar uma tal feirinha. E, gente, eu ATÓRON um carnaval (carreguem toda a ironia possível e impossível nessa frase, por favor). Pior que eu fui, fui e fui de SALTO. Eu, essa jamanta de 1,80m de puro desengonço que lhes escreve, fui passear nas ruas de paralelepípedo usando HIGH HEELS! #morri

Depois de caminhar entre as barraquinhas, arrematar duas pulseiras fofas, ver um bando de homens vestidos de mulher e chamando a gente de mocréééia e tomar o pior açaí sa história, imaginem só a situação das minhas panturrilhas neste exato momento. Contudo, o ponto alto da noite foi o carinha fantasiado (espero que aquilo realmente fosse fantasia) de Restart no porta malas de um Gol que estava bem na frente do carro de mamãe. Ele ficou fazendo graça pra gente o tempo todo só que sem aquela vulgaridade peculiar de dias carnavelescos (e da maioria absoluta dos homens em dias normais também). Pronto, ganhei a noite. Vou dormir com as pernas doendo, mas vou feliz, ouvindo o barulho das ondas e os roncos estrondosos do meu pai. ¬¬’

março 7, 2011 at 3:32 am Deixe um comentário

Restart

Não, eu não vou falar da nova onda musical colorida, de Pelu, Pelanca e companhia… Até porque eu tenho medo de adolescentes de orgulho ferido (quem já leu o CD em seus golden days sabe do que tô falando).

Começar de novo e só contar comigo… #IvanLinsFeelings

Antes que o abandono do CD fizesse mais um aniversário, depois de vários rascunhos de post tentando ressucitá-lo, depois que eu cheguei à conclusão de que a Érica já faz mais parte do mundo adulto (out UFES) a cada dia e que eu realmente sei fazer direito o que costumava fazer aqui: escrever para divertir meia dúzia de gatos pingados. É claro que desejo que um dia esses gatos pingados se tornem cargas d’água de gatos (e gatas) que se interessem no que eu tenho a dizer, por mais que nada faça sentido. Enfim… Eu resolvi voltar das trevas pra te buscar.

Desde que isso aqui foi largado às moscas, ando lendo alguns blogs dessas pessoas famosas da blogosfera e cheguei à conclusão de que não levo jeito pra falar de moda nem de produtos de beleza, nem de gente famosa nem de nada que siga sempre a mesma linha e que renda muita gente querendo que você escreva sobre seus produtos, e por isso te enchem de brindes e coisas legais. É claro que eu gostaria de ganhar esses lançamentos fashionísticos e glamurosos do mundo dos ricos, mas só se fosse escrevendo o que realmente compete a mim escrever.

Neste recomeço, eu aproveito que ainda não terminamos o primeiro trimestre de 2011 para fazer uma promessa de ano novo: não deixar de fazer o que realmente gosto, por mais que ninguém saiba, por menos que todos gostem, pelo simples prazer de não perder a mão pra coisa. Que eu seja bem vinda de novo e amanhã tem mais. #Iwish

Denise Targueta

março 6, 2011 at 12:08 am Deixe um comentário

“We need the rain to wash away our bad luck”

Imagine.

Show do U2 no Brasil em 2010! Turnê 360º!!!

No primeiro minuto de vendas de ingresso eu começo a aventura de atualizar a página do Ticket Master Brasil . Só até  eu conseguir comprar minha Pista VVVIP (Very, Very, Very Important Person) por apenas – e pelo menos – R$ 500. Emoção! Uma  lágrima cai no teclado.

Faltando em média um mês para a data que nunca chega, compro minha passagem para a capital importante de um estado também importante. Já que não existe a menor, mínima e insignificante chance… Vitória. Provavelmente estarei comprando meu voô para São Paulo. Vou ficar na dúvida: Congonhas é mais perto, porém a aterissagem é que nem montanha-russa (TERROR!!!)… Guarulhos é mais tranquilo e barato. Acabarei escolhendo Guarulhos… e papai vai me buscar no aeroporto!

Esse é o momento de sentir um calafrio… já que você começa a processar a informação “você está viajando para assistir um show do U2

Vou passar alguns dias curtindo a família!

E muitas horas fazendo compras… uma lente de zoom para a minha Nikon?

No dia do show… NO DIA DO SHOW? CHEGOU O DIA DO SHOW!

Então, pronta para ir? Não! Mas eu e Carol (é, ela foi também) chegamos na fila das pessoas enlouquecidas a tempo suficiente para… esperar! Esperar… 10 horas.
O tempo passa rápido quando a gente pensa que comprou o ingresso há três meses… O show de abertura parece durar 5 minutos…

E de repente não há mais dúvidas que você FOI.

Bono se prepara para a próxima… olha para multidão. Olha mais perto… Mais? É comigo? Eu? Ah, é mesmo… eu estou no alcançe da vista dele. Os seguranças me ajudam a subir no palco, é complicado quando a garota está tremendo e suando frio. Os flashes são refletidos nos óculos dele.

Bono me leva pela mão até a passarela de fora do palco… e a gente já sabe qual a música que Clayton, Edge e Larry estão tocando. E agora estamos deitados olhando as estrelas de um céu lindo em Sampa.

“Oooo-oooo-oooo-ooooh”

Bono me leva até o palco principal e pergunta no meu ouvido qual é a proxima música. Num inglês gaguejado eu consigo pronunciar Életricau Istormi – “Electrical Storm” – e ele responde colocando seus óculos no meu rosto. Os seguranças põe uma garota semi-desmaiada de volta na galera. Ela pensa… Que pena, não deu para cumprimentar o The Edge.

“It’s hot as hell, honey, in this room
Sure hope the weather will break soon
The air is heavy, heavy as a truck
We need the rain to wash away our bad luck”

E de repente há muitas dúvidas de que você realmente FOI.

Me belisca?

Droga!

abril 4, 2010 at 8:55 pm 3 comentários

Genaro, meu bem!

POR QUÊ JAMELÃO?

POR QUÊ?
POR QUÊ?

Não!!! Podia ser qualquer outra fruta. Até jaca. Mas não.

Jamelão.

Quem escolheu? Quem decidiu que nos arredores da minha casa e na UFES seriam plantados pés de jamelão?

Será que estava na moda as calçadas das ruas e universidades manchadas de roxo? Será que estava na moda roupas custom? As roupas das inocentes vítimas de uma FRUTA. Tá bem, na verdade, uma ÁRVORE.

Então eu prefiro passar no sol.

Essa conversa toda… me lembrou alguma coisa?


Eu nunca vi mulher de bigode, Maria Chiquinha
Eu nunca vi mulher de bigode     (nunca?)

Ela tava comendo jamelão, Genaro, meu bem
Ela tava comendo jamelão    (será que isso é pelo menos gostoso?)

No mês de setembro não dá jamelão, Maria Chiquinha
No mês de setembro não dá jamelão     (ah, dá sim!)

Foi uns que deu fora do tempo, Genaro, meu bem
Foi uns que deu fora do tempo     (e quando é que não tem jamelão?)

Então vai buscar uns que eu quero ver, Maria Chiquinha
Então vai buscar uns que eu quero ver
Os passarinhos comeram tudo, Genaro, meu bem
Os passarinhos comeram tudo    (MENTIRAAA!)

NOTA:

Jamelão (jambolão)
A espécie costuma ter inimigos nas quadras residenciais por conta dos frutos pequenos e roxos que mancham as calçadas. A fruta tem sabor um pouco ácido, mas pode ser ingerida.”

março 23, 2010 at 5:35 pm 1 comentário

Onde está Wally?

É disso que os parisieses devem estar brincando. Eu estaria.

Gente, hoje eu vi  a maior foto do mundo! Uma panorâmica de Paris com 26 gigapixels… o.Ô

26 gigapixels. Conseguiu imaginar? Não? Segundo ou autores do projeto, a imagem impresa ocuparia dois campos de futebol!

Então… Se eu morasse em Paris, estaria procurando a janela do meu quarto na foto. Ah sim, ela está disponível para passeios turísticos virtuais!

Viu? Catedral de Notre Dame.

Para quem gosta de Paris, fotografia, ou é mesmo curioso… veja a postagem no Fotocolagem, que traz muitas informações interessantes sobre a nova “brincadeira” dos parisienses.

Ai, ai… e eu mal-mal consigo fazer uma simples panorâmicazinha.

Até mais!

março 21, 2010 at 4:08 pm 1 comentário

Uma Foto por um Notebook

Gente, será que conseguimos postar todos os dias no CD’???
Ou é só a semana calórica e seus efeitos colaterias causadores de stress (=tédio)?

Anyway… vamos pensar alto né? Quem sabe esse blog volta à vida?

Olha só… na verdade estou passando aqui só para pedir publicamente que torçam por mim. Inscrevi algumas fotos ontem no Concurso Flashes da TV Gazeta… Será que eu ganho um notebook? Ou melhor… Será que eu ganho um concurso de fotografia?

Por favor!

Ah tá. E se eu ganhar um notebook também significa que uma das minhas fotos estará no cenário dos telejornais… Tudo isso se passar na peneira para as dez mais. E depois ficar entre as cinco mais no voto popular (contarei com vocês se eu chegar aí!!!).

Será que é demais pensar que eu posso ganhar?

Vamos fazer figuinha para que pessoas como Tadeu Bianconi, Humberto Capai, Davi Protti e Sagrillo não estejam interessados nisso… ¬¬’
Porque aí, acabou a brincadeira! (risos)
De fato, não deu para prever muito bem o “tom” do concurso. As regras estavam descritas de forma que não precisasse ser nenhum profissional para entender, o que não significa que eles não participem… Mas vamos pensar que nenhum deles está afim de perder os direitos autorais da foto vencedora?

Ok. Era isso.

Ah. Foi muito divertido perambular por Camburi com a câmera + tripé.

Beijo povo!

(Ai, falando sério… eu não devo ter nehuma chance né?)

março 18, 2010 at 12:05 pm 5 comentários

Posts antigos


Cargas D’água no Tuiter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Flickr da Érica

Contador

  • 9,967 hits